Mercado Imobiliário

Aprenda a avaliar imóveis; confira as dicas do Creci-SP

A avaliação de um imóvel é algo complexo e deve ser feita de forma muito criteriosa e por um profissional qualificado. Segundo José Augusto Viana Neto, presidente do Creci-SP, existe uma técnica própria para isso descrita nas normas da ABNT. “As normas são complexas e criadas para uso de engenheiros, mas os corretores de imóveis também as usam como parâmetro. O Creci-SP realiza curso que traz, entre outros temas, como realizar parecer técnico para a avaliação de preço de mercado”, informa.

O mais comum é o profissional compara três imóveis semelhantes e que já foram vendidos recentemente (Foto: Shutterstock)
O mais comum é o profissional compara três imóveis semelhantes e que já foram vendidos recentemente (Foto: Shutterstock)

Viana Neto explica que, de modo geral, o mais usado para a precificação é o comparativo por região e características. O profissional compara três imóveis semelhantes e que já foram vendidos recentemente – não adianta levar em conta unidades apenas anunciadas porque o valor pode ser negociado – e, com base nos preços praticados, faz um comparativo levando em consideração a média de preço.

Feito isso é necessário colocar os fatores que levam à depreciação ou valorização do imóvel. Entre os itens que levam à depreciação estão os acabamentos, o andar do imóvel, a vista e a vizinhança. Já acabamento de boa qualidade, área de lazer, visão aberta do imóvel, sem obstruções, boa vizinhança, imóvel voltado para o nascer do sol, entre outros motivos, levam à valorização. Essa etapa conta, além dos critérios técnicos, com o feeling do corretor do negócio.

“Só depois disso é possível definir o valor do imóvel, já que, em um mesmo edifício, é possível ter diferenças consideráveis de preço entre as unidades, chegando, em alguns casos, a até 30%”, finaliza.

Escreva um comentário