Mercado Imobiliário

Celulares são usados em 43% das buscas por imóveis

Os smartphones e tablets colocaram o mundo nas palmas das mãos da população e, como não poderia deixar de ser, os dispositivos móveis também têm sido cada vez mais utilizados por pessoas interessadas em imóveis. Por isso, os corretores de imóveis precisam estar atentos à importância de anúncios para esse público.

Segundo levantamento do Google, as buscas utilizando celulares já representam 43% do volume total e, no início de 2017, devem ultrapassar as pesquisas em computadores. Além disso, um novo público, com idade entre 18 e 34 anos (chamado de geração Y ou Millennial), chegou ao mercado.

Essa situação vai impor mudanças às imobiliárias já habituadas a trabalhar com o formato de sites para desktop. “O celular é um ambiente mais dinâmico e, pela limitação de espaço, o formato do site deve ser mais clean e objetivo. Esse tipo de página deve permitir que a pessoa busque facilmente o que está procurando, ter um menu simples e intuitivo e facilidade de preenchimento de informações”, explica Gustavo Cordeiro, executivo de contas do Google Brasil.

O poder da internet já foi assimilado pelos corretores, que utilizam a ferramenta para ampliar o leque de clientes. “Posso dizer que cerca de 90% do público compra pelo site. A web veio para otimizar o tempo do corretor. Através dela você consegue buscar, filtrar e enviar opções de imóveis ao cliente”, diz Rafael Pestana, corretor da Imobiliária Nova São Paulo, na Capital Paulista.

celular
A web veio para otimizar o tempo do corretor (Foto: Shutterstock)

Mostrar o imóvel

De acordo com Pestana, a principal cobrança dos clientes é que o endereço do imóvel esteja na internet. Muitos profissionais deixam de publicar com receio de não participar da negociação, algo que o corretor não acredita.

“O cliente não compra o imóvel do corretor, mas sim do proprietário. Eu presto consultoria, e isso é agilidade, segurança e conforto. É claro que, por lei, ele pode comprar diretamente do dono, mas não terá o mesmo suporte e conhecimento que uma empresa e um corretor podem oferecer”, diz.

Essa curiosidade do cliente em ver e passear pelo imóvel pode ser desfeita através de vídeos. O YouTube é um canal assistido todos os dias por 50% dos brasileiros e, segundo o Google, tem sido utilizado, também, na busca por moradias, seguindo a tendência do dinamismo.

“O YouTube permite passar uma mensagem completa, combinando conteúdo e performance. Mais da metade (64%) dos interessados em imóveis utiliza a página para procurar mais informações”, ressalta Cordeiro.

+ Conheça o corretor que usa helicóptero para mostrar imóveis aos clientes

+ Veja 5 dicas para você vender mais

+ Veja dicas de como negociar um imóvel para solteiro

+ Mercado imobiliário mostra sinais de melhor

+ Veja o que você precisa saber para vender um imóvel

+ Conheça o guia completo para se tornar o melhor corretor de imóveis

Escreva um comentário