Mercado Imobiliário

Clientes fidelizados valem ouro

clientes fidelizados
É importante lembrar que o cliente fidelizado pode querer trocar o imóvel e com certeza se lembrará do corretor que o ajudou  (Foto: Shutterstock)

É um impasse. Mas o diretor do Sindicato das Empresas de Compra, Venda, Locação e Administração de Imóveis Residenciais e Comerciais de São Paulo (Secovi), João Carlos Gondim, garante que os que já são clientes devem ganhar mais atenção.

Mas é preciso desenvolver um relacionamento com o cliente. Não basta vender e depois “desaparecer”. A pessoa com quem já se fez negócio vai apreciar receber sempre informações sobre o mercado e sobre valorização ou desvalorização de determinados bairros, por exemplo. “Essas pessoas não vão comprar com quem não conhecem”, afirma Gondim.

O diretor do Secovi lembra que o cliente fidelizado pode querer trocar o imóvel em que mora por um maior, comprar um bem para o filho ou adquirir uma fazenda, sítio ou casa na praia. “O fidelizado vale ouro no mercado competitivo. Quanto mais informações seguras o corretor passar a ele, maior será a chance de realizar novos negócios”. As ferramentas para manter contato são as newsletters, aplicativos de mensagens, o e-mail. Ou seja, o cliente precisa sempre lembrar que o corretor “existe”. “Infelizmente, o corretor não tem essa cultura. A manutenção do relacionamento não é novidade, mas poucos profissionais lembram disso. A maioria foca na venda e no relacionamento de curto prazo. É preciso mudar essa mentalidade com urgência”, ressalta Gondim.

De qualquer forma, os novos clientes podem também vir a se tornar antigos e indicar possíveis interessados em imóveis.

Escreva um comentário