Mercado Imobiliário

Como saber quando é correto usar onde e aonde?

Especialista: Gramática

Um erro muito comum na fala e na escrita é o uso do “onde” e do “aonde”, pois ambas indicam lugar, no entanto um deve ser usado no sentido de localização e outro de movimento.

(Foto: Shutterstock)
No momento da venda e corretagem é preciso saber da regra para não fazer feio (Foto: Shutterstock)

Isso se dá por conta de uma falta de cuidado com o contexto de fala, ou seja, utilizar o registro da norma culta numa situação informal e o coloquial numa situação formal. Como o foco de nossa atenção está ligada ao uso profissional da linguagem na hora da venda e corretagem, é preciso saber da regra.

 

Características:

ONDE – indica localização e tem sempre função sintática de adjunto adverbial de lugar, podendo ser um advérbio interrogativo ou pronome relativo quando introduz uma oração subordinada adjetiva, logo, um período composto. Atenção ao uso indiscriminado, ele só pode indicar localização ou estado verbal. Os verbos que sucedem o “onde” devem indicar algo estático, em estado de permanência:
– Onde deixei a pasta com as fotos do imóvel?
– O imóvel localiza-se próximo onde fica o escritório.

AONDE – (preposição a + advérbio onde) A dica para utilizar o “aonde” é atentar para os verbos que indicam ideia de movimento, destino, deslocamento, o lugar onde aponta a ação verbal, como ir, passar, pedalar, dirigir, chegar, levar, entregar, etc.

“Aonde” é advérbio e deve ser utilizado com ideia de lugar, mas não significando localização, entretanto dando a ideia de movimento.

– Você sabe aonde eles foram com minha planilha?

– Não sei aonde o cliente quer chegar.

Escreva um comentário