Mercado Imobiliário

Como se tornar um consultor imobiliário

Com um mercado imobiliário cada vez mais exigente e dinâmico, o profissional da intermediação imobiliária necessita ter um conhecimento completo das diferentes matérias relacionadas ao setor para desempenhar com eficiência a profissão, proporcionando segurança aos clientes. Para o Presidente Manoel da Silveira Maia do Conselho regional dos corretores de imóveis do Rio de Janeiro (CRECI-RJ), a graduação representa uma qualificação a mais para os corretores de imóveis.

consultor imobiliário
Como em qualquer carreira, o ensino superior é um investimento para o corretor de imóveis (Foto: shutterstock)

A tendência é que cada vez mais a especialização diferencie um profissional do outro. “O ensino superior representa um investimento a mais, agregando conhecimento ao seu currículo, o que é de fundamental importância para o cotidiano profissional”, explica o presidente do CRECI-RJ.

Na graduação, os alunos aprendem matérias como: direito imobiliário, matemática, finanças, engenharia, arquitetura, topografia, informática, entre outras disciplinas. Já saem aptos para trabalhar em escritórios de corretagem e de advocacia, administradoras de imóveis e condomínios, incorporadoras e afins. Segundo o Instituto Brasileiro de Educação Profissional do Estado de São Paulo (IBRESP), todas essas matérias estão voltadas ao mercado imobiliário, a fim de que o aluno esteja preparado para qualquer situação e tenha sucesso na profissão. Para cada uma das matérias, há uma prova que é necessário tirar a nota mínima cinco. Ao final do curso é obrigatório que o aluno entregue o relatório de estágio com uma carga horária mínima de 160 horas.

Para o corretor de imóveis Alto Pedroso, “O corretor de imóveis sai de um estatos simples e busca a excelência profissional se tornando um gestor em negócios imobiliários, e isso é bom para a categoria, fará a nossa classe mais respeitada perante a sociedade”.

Escreva um comentário