Mercado Imobiliário

Construções sustentáveis são caminho sem volta no mercado de imóveis

O conceito de obras sustentáveis vai bem além da “moda”. As crises hídrica e energética chamaram atenção para um assunto que é prioridade para parte do público. As pessoas começam a se conscientizar que é preciso mudar hábitos e fazer a sua parte para preservar os recursos.

Edifício com jardim vertical contendo mais de 900 espécies de árvores (Foto: Giancarlo Restuccia/Shutterstock)
Edifício com jardim vertical contendo mais de 900 espécies de árvores (Foto: Giancarlo Restuccia/Shutterstock)

As empresas especializadas registram o aumento do interesse do consumidor. O gerente de Negócios da CAS Tecnologia – empresa que trabalha com o uso racional há mais de dez anos – Marco Aurélio Teixeira, afirma que, antigamente, era preciso convencer os consumidores. Hoje, eles já chegam sabendo o que querem. “A demanda cresceu 40% depois da crise”, diz Teixeira.

É preciso lembrar que uma obra sustentável exige cuidados para evitar o desperdício de materiais e se reaproveitar o máximo possível. Isso, além de gerar ganhos ambientais com minimização do uso de matérias-primas, ainda gera ganhos econômicos para o dono da obra que economizará com materiais. Teixeira destaca que os moradores dos condomínios, por exemplo, não querem mais arcar com a conta de água dos vizinhos.

“O hábito do desperdício fica mais fácil. Tanto faz se uma pessoa fica dez minutos ou duas horas no banho. No final do mês, todos pagam o mesmo valor. É como a ida de amigos a um barzinho. Se não combinar antes que cada um pagará o que consumir, haverá caso de alguém que consumirá whisky. Sendo assim, será mais comum ficar com uma latinha de cerveja a noite toda”.

Construções – Teixeira afirma que apenas 15% da construção civil no País levam em conta a medição individualizada. São prédios construídos nos últimos oito anos. “Nessa época os projetistas analisavam que a individualização seria uma tendência no mercado”. Os 85% restantes precisam de uma adequação hidráulica com a instalação do hidrômetro. “Eu tenho conversado com corretores e eles dizem que os consumidores perguntam cada vez mais se o imóvel oferece medição individualizada. É um caminho sem volta. Trata-se de uma tendência e de uma grande valorização do imóvel”.

Escreva um comentário