Mercado Imobiliário

Entenda como funciona a lei de zoneamento para terrenos

lei de zoneamento para terrenos
A lei de zoneamento define as atividades que podem ser instaladas em diferentes locais da cidade (Foto: shutterstock)

As incorporadoras estão sentindo o golpe promovido pela nova lei de zoneamento. Lembrando que o zoneamento é o conjunto de regras – de parcelamento, uso e ocupação do solo – que define as atividades que podem ser instaladas nos diferentes locais da cidade.

Por enquanto a lei é sinônimo de indefinição e os efeitos financeiros serão registrados em breve. A afirmação é do advogado especializado em direito imobiliário Bence Pal Deak, sobre o que as empresas estão fazendo com os terrenos por conta da mudança promovida pela lei de zoneamento.

Segundo Deak, nos últimos dois anos, as incorporadoras praticamente não registraram lançamentos imobiliários. Não houve construções de empreendimentos. A ausência de novos projetos deverá afetar os preços dos imóveis. “Vai faltar unidade no mercado e isso, certamente, mexerá de forma negativa com os preços das unidades. Os reflexos começarão a ser sentidos em pouco tempo”, afirma o especialista. “A configuração da ocupação do solo terá mudanças – será definido qual a região comercial e qual a residencial, por exemplo”. O resultado é que os imóveis ficarão ainda mais caros.

É preciso lembrar que, quando um incorporador imobiliário escolhe um terreno, leva em conta vários pontos. Entre eles a localização, infraestrutura, meios de transporte para a população. Analisando estas vertentes, é possível definir o que será construído. Sem ter a definição destes dados não é possível planejar a avançar. “As contas dos empreendimentos não fecham depois da nova lei de zoneamento. Até mesmo as grandes incorporadoras estão sentindo os graves impactos”.

Escreva um comentário