Mercado Imobiliário

Inteligência de mercado aplicada a diminuição de estoques imobiliários

Especialista: Mercado imobiliário

Em tempos de retração econômica, comercializar produtos de alto valor agregado e que dependem do endividamento a longo prazo por parte do consumidor, ficou cada vez mais difícil. Sendo assim, buscar soluções que tragam celeridade, e assertividade aos investimentos em esforço de marketing, passou a ser algo crucial para driblar armadilhas, mitigar custos e saber como vender um imóvel rápido.

inteligencia-de-mercado-imobiliario-zappro

A queda na velocidade de vendas de produtos imobiliários vem atingindo inúmeros empreendimentos espalhados pelo país, reflexo do desaquecimento do mercado imobiliário nacional. Porém, tal problemática encontra na inteligência de mercado uma solução pertinente, visto que, de forma pura e simples, ela incorre no processo de procurar, analisar e realizar a aplicação de muitas informações dentro da atuação de mercado, com o objetivo de identificar e atingir um público-alvo.

As informações geradas pelas técnicas utilizadas em inteligência de mercado podem ser de ordem quantitativa ou qualitativa e definem, dentre outras variáveis, as ações estratégicas que serão adotadas para vender imóvel. Em suma, a ideia gira em observar o mercado, para aplicar os esforços mercadológicos na identificação de oportunidades importantes a serem exploradas, além de proporcionar condições de antecipar tendências, e principalmente, deter conhecimento, que em momentos de crise gera fator de diferenciação frente ao set competitivo.

Diversos podem ser os empregos dos resultados advindos de um estudo de inteligência de mercado, inclusive proporcionar giro a estoques imobiliários, sendo cabível uma análise que se inicia com a observação dos aspectos mercadológicos da área de estudo, objetivando conhecer a dinâmica econômico-financeira que dá sustentação e capilaridade a região. Em seguida, deve-se compreender a cultura de consumo das diversas classes sociais que integram o universo de análise, dando enfoque ao público alinhado com o perfil do empreendimento em questão, procurando entender o que motiva o consumo, e prioritariamente, o que vêm impedindo tal consumo.

Cabe ainda verificar se outras fatias do mercado têm capacidade de absorção para o objeto de análise, ampliando o share. Analisar o set competitivo também é passo importante no estudo de inteligência, pois ao compreender o perfil de oferta concorrencial, pode-se delimitar uma roupagem de venda mais competitiva e alinhada com o público demandante. Portanto, em posse das informações citadas anteriormente, torna-se possível submeter o conteúdo a uma metodologia de análise cenário, como a SWOT, que avalia oportunidades, ameaças, forças e fraquezas em um esforço que posiciona o produto perante o ambiente interno e externo.

Por fim, desenhar uma estratégia de comercialização concisa, resguardada e apoiada por conteúdo de inteligência, incrementa significativamente a eficiência das ações, principalmente quando se trata de um empreendimento com baixo giro e que, de certo modo, já se mostrou pouco empático com o público. Para casos assim, a sensibilidade a preço por si só não garante atratividade, fazendo-se necessário atacar o lado emocional do consumidor, criando conceituação e Brand Equity , agregando valor a marca e ao produto, tornando-os importantes, empáticos e valiosos ao consumidor.

Assim, a inteligência de mercado garante assertividade e competitividade aos que desejam alavancar vendas e gerar valor.

 

Escreva um comentário