Mercado Imobiliário

Mercado de escritórios de São Paulo apresenta momento ideal para negócios

O momento é ideal para fechar negócios. Isto é o que apontam os números do estudo da Colliers International Brasil em relação ao segundo trimestre do ano do mercado corporativo de São Paulo. De acordo com os dados, os empreendimentos de alto padrão fecharam o período com taxa de disponibilidade de 18,9%, quase 5% a mais do que o trimestre anterior. Já os preços médios pedidos de locação apresentaram ligeira queda, fechando em R$ 116,62 m² em julho.

Taxa de disponibilidade dos imóveis das classes A+ fecha o segundo trimestre de 2014 com 23,6% (Foto: Shutterstock)
Taxa de disponibilidade dos imóveis das classes A+ fecha o segundo trimestre de 2014 com 23,6% (Foto: Shutterstock)

A taxa de disponibilidade dos imóveis das classes A+ e A fecharam o segundo trimestre de 2014 com 23,6% e 14,8%, respectivamente. Já os empreendimentos da classe B apresentaram uma taxa de 8,2%. A tendência para este segundo semestre do ano é que haja mais aumento de disponibilidade nos imóveis de alto padrão.

Em relação aos preços, os imóveis das classes A+ e A terminaram o período com média de R$ 116,62 m² no mês. Em relação ao final de 2013, a queda foi de aproximadamente 4%. Os empreendimentos da classe B também sofreram a mesma redução nos preços em relação ao final do ano passado, passando de R$ 86,89 m² em junho para R$ 83,72 m² em julho.

As regiões da Faria Lima e Itaim seguem com os preços médios pedidos mais altos da cidade, R$ 161,69 m² e R$ 157,50 m², respectivamente. A região da Paulista aparece na quarta colocação, com R$ 134,29 m² no mês, atrás de Cidade Jardim (R$ 145 m²). Chácara Santo Antônio (R$ 76,25 m²) e Santo Amaro (R$ 53,83 m²) possuem os preços mais baixos de São Paulo.

Escreva um comentário