Mercado Imobiliário

Mercado está sem espaço para amadorismo

Especialista: Mercado

Acabou-se o tempo em que o corretor de imóveis exercia a atividade como um “bico” ou depois de ter-se aposentado. Hoje, 65% dos profissionais têm nível universitário e essa tendência é irreversível, principalmente num tempo em que os avanços tecnológicos em termos de comunicação digital e a própria sofisticação dos empreendimentos nos surpreendem a cada segundo.

O corretor de imóveis tem de saber que este profissional deve ser paciente, sensível, perseverante e eficaz (Foto: Shutterstock)
Aquele que quer ganhar a vida sendo corretor de imóveis tem de saber que é preciso ser paciente, sensível, perseverante e eficaz (Foto: Shutterstock)

Para começo de conversa, quem opta por ganhar a vida como corretor de imóveis tem de saber que este profissional deve ser paciente, sensível, perseverante e eficaz, além de possuir senso ético, estético e, principalmente, ser um conhecedor do mercado imobiliário.

Uma das principais atribuições deste profissional está na captação de imóveis para venda e clientes compradores, realizando contatos internos e externos para promover a empresa e ampliar os meios de negociação, inclusive pesquisando fontes de clientes em potencial.

Ele tem também de compor anúncios dos imóveis captados com textos que explorem seus pontos fortes, colocando e retirando placas e atualizando periodicamente os seus dados junto aos vendedores.

Precisa fazer marketing interno, vendendo seu imóvel primeiro para os outros corretores. Dessa forma, outros corretores trabalharão o imóvel e, mesmo que um desses o venda, ganhará honorários sobre a captação e, principalmente, a confiança do cliente.

Na elaboração de laudos de avaliações, precisa estar sempre atualizado com os preços do mercado. A transação deve ser por ele acompanhada do inicio até o fechamento do negócio. Fora isso, é importante cumprir as metas estipuladas e agir sempre com honestidade e ética profissional.

Escreva um comentário