Mercado Imobiliário

Mercado imobiliário mostra retomada no Grande ABC

Os lançamentos na região do Grande ABC no segundo trimestre de 2014 mostraram uma  ótima recuperação frente ao primeiro trimestre deste ano. Nos meses de janeiro, fevereiro e março foram lançadas 312 unidades, enquanto abril, maio e junho somaram  2.256 unidades. No total, foram lançadas 2.568 unidades no primeiro semestre de 2014, na região (Santo André, São Bernardo do Campo, São Caetano do Sul, Diadema e Mauá). O resultado deste primeiro semestre foi 22% maior que o mesmo período de 2013, com 2.094 unidades lançadas, e 1, 44% maior se comparado a 2012, com 2.531 unidades.

Lançamentos

Em relação a participação das cidades nos lançamentos, São Bernardo liderou este primeiro semestre com  1.107 unidades lançadas (43% do total). Santo André vem na sequência, com 614 unidades lançadas (24% do total) e São Caetano do Sul vem em terceiro lugar, com 511 unidades lançadas (20%). Na sequência vem Diadema, com 336 unidades lançadas (13%). Mauá, não apresentou lançamentos neste primeiro semestre.

São Bernardo liderou este primeiro semestre com  1.107 unidades lançadas (Fotos: Shutterstock)
São Bernardo liderou este primeiro semestre com 1.107 unidades lançadas (Fotos: Shutterstock)

Segundo o diretor do Conselho Fiscal da ACIGABC (Associação dos Construtores, Imobiliárias e Administradoras do Grande ABC), Marcus Vinicius Santaguita, os imóveis de dois e três dormitórios compactos ainda continuam predominando entre os lançamentos. “No primeiro semestre de 2014 tivemos: 1.760 unidades de 2 dormitórios (69%); 720 unidades de 3 dormitórios (28%) e 88 unidades lançadas de 1 dormitório (3%) do total”, informou o diretor.

Outra boa notícia para o mercado imobiliário da área apontada pela pesquisa, foi a redução de 16% dos estoques: de 4.202 unidades em dezembro de 2013 para 3.503 unidades em junho de 2014.

Vendas

Quanto às vendas de imóveis novos verticais, no primeiro semestre de 2014 tivemos um total de 3.296. O segundo trimestre, com 1.942 unidades, também foi de recuperação frente ao primeiro trimestre, com 1.354 unidades vendidas. Já em relação ao primeiro semestre de 2013, que vendeu 3.957 unidades superando todas as expectativas, o primeiro semestre de 2014 teve uma redução de 16,7%.

Já a participação das cidades nas vendas da região, São Bernardo do Campo também ficou em primeiro lugar, com 1.339 unidades vendidas (40,5% do total). Santo André vem em segundo, com 1.139 unidades (34,5%). São Caetano do Sul vem em terceiro lugar, com 439 unidades (13%). Diadema ficou em quarto, com 317 unidades (10% do total). Mauá vem na sequência, com 62 unidades vendidas (2%).

Raio X

A recuperação do mercado imobiliário neste primeiro semestre de 2014 também pode ser constatada pela VSO (Velocidade de Vendas sobre Oferta), índice que apura o percentual de vendas sobre a oferta de imóveis). A VSO em janeiro foi de 7,11%; em fevereiro: 11,67%; março: 15,71%; abril: 11,99%; maio: 18,67%; junho: 16,16% em junho.

Outro dado a destacar na pesquisa é o comparativo de vendas do Grande ABC com a capital e com a Região Metropolitana de São Paulo. Historicamente o ABCDM representa uma equivalência em vendas com a capital em torno de 20% a 25%, entretanto, no primeiro semestre de 2014 essa equivalência foi de 36,4%. No mesmo período de 2013, a equivalência de vendas foi de 22,6%.

No primeiro semestre de 2014 essa equivalência foi de 36,4%
No primeiro semestre de 2014 essa equivalência foi de 36,4%

A região também cresceu na participação em vendas na Região Metropolitana de São Paulo (incluindo a capital). No primeiro semestre de 2013, essa participação foi de 13,8%, enquanto em 2014 19,5%. A migração de vendas da capital para a região é justificada por fatores como: valor do m² no ABC é menor que na capital; fortes investimentos na infraestrutura dos municípios, boa oferta de serviços (aumento do número de shoppings na Região); melhora na qualidade de vida.

Vale destacar ainda que enquanto na capital a redução de vendas entre os primeiros semestres de 2014 e 2013 foi de 48,3% (9.054 unidades em 2014 X 17.500 unidades em 2013 unidades) no ABC paulista a redução no mesmo período foi bem menor, de 16,7%.

Expectativa

Segundo diretor as expectativas para o segundo semestre também são boas. “Historicamente os números do segundo semestre tendem a ser melhores que os do começo do ano, tanto em vendas quanto em lançamentos, nossa expectativa equiparar ou um ter um pequeno crescimento em relação ao ano passado. A tendência é que o mercado continue ofertando mais imóveis de 2 e 3 dormitórios”, destacou.

Quanto a influência das eleições no mercado imobiliário do segundo semestre, Santaguita também vê positivamente: “Em cenários de dúvidas em relação a política e à economia, o imóvel se destaca por ser um investimento mais seguro e rentável, sendo uma melhor opção quando comparado à aplicações no mercado financeiro. Desta forma, as eleições acabam gerando também boas perspectivas para o segundo semestre”.

Escreva um comentário