Mercado Imobiliário

Mulheres ganham espaço entre os corretores de imóveis

As mulheres estão ganhando cada vez mais espaço no mercado de corretagem de imóveis de São Paulo, conforme levantamento Lello Condomínios.

(Foto: Shutterstock)
O crescimento de mulheres corretoras nos últimos cinco anos foi de 23,8% (Foto: Shutterstock)

Do total de profissionais autônomos que intermediam a venda de imóveis em nome da empresa, 52% são do sexo feminino. A situação é diferente de cinco anos atrás, quando 42% dos corretores eram mulheres. O crescimento foi de 23,8% no período.
Em algumas lojas da imobiliária a presença de corretoras impera. Na Mooca, por exemplo, são 78% de mulheres. No ABC elas são 67%. No Itaim, Vila Mariana e Tatuapé, as corretoras representam 55% do total.

 

info1

 

Notamos que a maioria dos corretores, 58%, possui ensino superior completo, alguns até com MBA ou pós-graduação, e 17% têm superior incompleto. Outros 22% cursaram o ensino médio.

info2

“O perfil é bastante heterogêneo, com pessoas de diversas profissões e formações, mas predominantemente maduro e experiente. São profissionais altamente qualificados”, diz Igor Freire, diretor de Vendas da Lello.

Segundo ele, o profissional que deseja ser corretor precisa ter registro junto ao Creci (Conselho Regional dos Corretores de Imóveis), credenciamento que só é obtido após a conclusão de um curso sobre técnicas de transações comerciais.

“É fundamental que o profissional tenha conhecimentos de técnicas de negociação e vendas, direito imobiliário, matemática financeira, engenharia, arquitetura, topografia, informática e, principalmente, tenha bom jogo de cintura e saiba se relacionar com as pessoas. Além, é claro, de se atualizar constantemente sobre as mudanças do mercado imobiliário”, diz Freire.

Escreva um comentário