Mercado Imobiliário

O eterno sonho da casa própria

Especialista: Mercado

No final de mais um ano e início de outro é comum que façamos um balanço dos erros e acertos, com vistas a melhorar nosso desempenho no novo período. É assim com todo mundo e, claro, com os corretores de imóveis.

shutterstock_185281697

O ano que termina não foi o melhor dos mundos para o mercado imobiliário em grande parte pelo megaevento Copa do Mundo e também pela expectativa gerada pelas eleições. E, embora tenha ocorrido reeleição na Presidência, é claro que mudanças ocorrerão principalmente na área econômica, com a troca de ministros e a realização de necessários ajustes.

Mas também é certo que, haja o que houver, a matéria-prima de trabalho do corretor de imóveis, a casa própria, continuará sendo o grande carro-chefe de seus negócios.

Uma recente pesquisa realizada pela a Ricam Consultoria e o instituto Ilumeo entre 1.455 brasileiros, nos dias 18 e 19 de novembro em todo o País, revela que 70% dos brasileiros consideram que os preços dos imóveis estão muito altos, mas somente 16% declararam que desistirão de comprar um imóvel devido ao preço.

Sem contar déficit habitacional, que beira os 6 milhões de moradias, alguns levantamentos mostram há muito há ser desbravado no Brasil em termos de mercado imobiliário.

O fato de termos 67,6 milhões de domicílios, dos quais 74% são próprios, 18% alugados e 8% cedidos, comprova de sobra a grande vocação do brasileiro para a casa própria. Fora isso, estudos preveem que em 2022 existam 80 milhões de famílias no Brasil. Só esse aumento do número das famílias, de 16 milhões, trará a necessidade de construção de aproximadamente 22 milhões de novas moradias.

 

Assim, não há por que desanimar. Há muito por fazer. Vamos arregaçar as mangas e transformar em realidade nossos projetos em 2015.

Escreva um comentário