Mercado Imobiliário

Prédios erguidos em local de atentado valorizam região

Treze anos depois, muita coisa ainda está fora do lugar. Tem obras, buracos, ruas e calçadas interditadas. Mas Nova Iorque que foi abandonada pelas empresas depois dos atentados de 2001, agora começa a viver uma nova fase. Hotéis e restaurantes se instalaram na região, que vai ganhar um shopping de luxo. Segundo o Jornal Nacional, o número de moradores triplicou e o preço do aluguel está subindo.

Número de moradores triplicou e o preço do aluguel está subindo (Foto: Shuttertock)
Número de moradores triplicou e o preço do aluguel está subindo (Foto: Shuttertock)

De acordo com o levantamento realizado pela Bloomberg – umas das principais agências de dados econômicos do mundo, a tendência de valorização imobiliária deve permanecer na cidade, principalmente depois que o novo World Trade Center (WTC) for inaugurado. O edifício deverá estar totalmente concluído entre o final de 2014 e o começo de 2015.

Os escritórios já estão disponíveis para negociação e o metro quadrado pode chegar a US$ 12 mil (perto de R$ 25 mil). Um dos primeiros inquilinos foi a editora Condé Nast, proprietária de revistas como The New Yorker e Vanity Fair, que alugou três andares por um período de 25 anos e pagou US$ 2 bilhões (R$ 4,5 bilhões).

Antes do atentado que derrubou as Torres Gêmeas, o m² em Manhattan beirava os US$ 13,5 mil dólares (R$ 28 mil). Os mesmos avaliadores asseguram que investir em imóveis em Nove Iorque tem retorno garantido. De acordo com a agência Analytic Realty News & Research, em uma década o m² sofreu valorização média de 106% na região.

Os correspondentes da Rede Globo visitaram o 67º andar. Com janelões, os escritórios têm vista para os quatro cantos da cidade. Um dos lados, por exemplo, é o lado norte, com o Empire State ao fundo. No outro extremo, dá para ver a Estátua da Liberdade. Além disso, haverá  uma estação de metrô, cuja obra vai custar US$ 4 bilhões, o dobro do previsto.

Escreva um comentário