Mercado Imobiliário

Como ser um corretor de imóveis

Para se tornar um corretor de sucesso é necessário foco e persistência (Foto: Shutterstock)
Para se tornar um corretor de sucesso é necessário foco e persistência (Foto: Shutterstock)

É crescente o número de pessoas que se interessam pela carreira de corretor de imóveis. A flexibilidade de horário e a “independência” que o segmento proporciona são atrativos para candidatos de diversas áreas. A procura dos profissionais pela área é crescente. O índice registra alta de 7% por ano. Mas, para ser um bom corretor de imóveis, é preciso seguir algumas exigências.

Os futuros corretores precisam ficar atentos às exigências legais para poder exercer a função: O interessado precisa ter cursado pelo menos o ensino médio completo e ter um diploma de Técnico em Transações Imobiliárias (TTI). “Há também o curso superior de Gestão de Negócios Imobiliários que pode substituir o TTI”, detalha o presidente do Conselho Federal dos Corretores de Imóveis (Cofeci), João Teodoro da Silva.

A lei ainda não exija o diploma superior. Porém, existem várias instituições de ensino superior no Brasil que oferecem o curso de Gestão em Negócios Imobiliários, com duração de até dois anos e meio.

Mas é preciso ir além para ser um bom corretor. “O caminho é preocupar-se com a aparência, com o comportamento dentro e fora da profissão, com o mercado, com a economia e, principalmente, com seus conhecimentos, que devem ser aperfeiçoados diariamente”, ressalta Silva. Para ele, o principal erro do iniciante é achar que lhe basta o diploma e a inscrição no Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci) – quando é apenas o começo. “Também erram os que mal pegam sua inscrição no Creci já saem montando uma imobiliária”.

É importante dizer que, cumprida a etapa de inscrição no Creci, o corretor precisa passar por um período de aperfeiçoamento profissional trabalhando em uma imobiliária ou incorporadora até familiarizar-se com a profissão e com os negócios imobiliários.

Escreva um comentário