Mercado Imobiliário

Quero ser corretor de imóveis: quanto vou ganhar?

Em princípio, o corretor de imóveis, quando autônomo, ganha em média 6% sobre o valor da transação do imóvel. Segundo o presidente da Fenaci (Federação Nacional dos Corretores de Imóveis), Joaquim Ribeiro, 58 anos, 36 deles atuando como corretor de imóveis em São José do Rio Preto. Quando atua sem vínculo empregatício, o corretor de imóveis é quem faz o seu salário. “Tudo vai depender do seu esforço, de sua aplicação. Mas para isso ele tem de estar bem preparado para exercer o seu trabalho”, afirma.

Corretor autônomo, ganha em média 6% sobre o valor da transação do imóvel (Foto: Shurtterstock)
Corretor autônomo, ganha em média 6% sobre o valor da transação do imóvel (Foto: Shurtterstock)

Se atuar em parceria com uma imobiliária, embora sejam aplicadas as mesmas regras de comissionamento, de até 6%, é importante saber que a comissão do corretor será menor. Isso porque a imobiliária tem diretor, gerente, captador do imóvel, além da própria comissão da imobiliária. Assim, a comissão pode variar de 1% a 2%. Este rateio varia de imobiliária para imobiliária.

Em resumo, o corretor que atua em parceria com uma imobiliária tem:

•    comissão variável de acordo com o rateio proposto pela imobiliária, mas nunca o total dos 6%;
•    potencial de maior volume de contatos e vendas;
•    ainda assim sem frequência garantida de ganhos;
•    beneficia-se da presença de marca da empresa na internet e localmente.

Para Joaquim Ribeiro, o corretor de imóveis está se tornando  cada vez mais um consultor de bons negócios.  “No entanto, para chegar a tal estágio, precisa ter uma série de conhecimentos necessários para o bom exercício profissional, como contabilidade, economia, avaliação de imóveis, fundamentos jurídicos, domínio de outras línguas, entre outros requisitos.”

“O sucesso nessa atividade ocorre como numa corrida de cavalo, onde muitas vezes se ganha por um focinho. Nós ganhamos pelo detalhe, que é o que vai fazer a diferença, e o que a gente precisa buscar constantemente por meio do aperfeiçoamento. Cada dia mais é preciso ver o corretor como um consultor, como alguém que sabe de tudo um pouco”, conclui.

Escreva um comentário