Mercado Imobiliário

São Paulo recebe 121 novos projetos comerciais

Em uma nova fase, o mercado de conjuntos comerciais apresenta um equilíbrio no ritmo de crescimento. De acordo com um estudo área de Inteligência de Mercado da Lopes, a cidade de São Paulo recebeu, nos últimos três anos, 121 novos empreendimentos, somando 132 torres e 19.163 unidades. No total, o segmento movimentou R$ 9,7 bilhões em VGV.

 

No total, o este segmento movimentou R$ 9,7 bilhões em VGV (Foto: Shutterstock)
No total, o este segmento movimentou R$ 9,7 bilhões em VGV (Foto: Shutterstock)

“Hoje, as unidades comerciais estão em período de absorção e a cidade está com 18% em estoque, ou seja, ainda existem no mercado ótimas oportunidades para investimento”, explica Mirella Parpinelle, Diretora de Atendimento da Lopes.

Entre as regiões de destaque está a Barra Funda, que recebeu 2.167 unidades no último triênio. Em seguida estão os bairros Chácara Santo Antônio (1.604), Tatuapé (1.365), Bela Vista (1.204), Pinheiros (1.048), Vila Mariana (1.010), Santo Amaro (928), Santana (792), Vila Leopoldina (705) e Ipiranga (663).

“Com o desenvolvimento do mercado de residenciais, os bairros passam por uma melhoria na infraestrutura de serviços, transporte e lazer, o que gera, consequentemente, o interesse de empresas por essas regiões. Esse movimento impulsiona a chegada de conjuntos comerciais nos novos eixos de crescimento da capital”, completa a executiva.

Ainda segundo o levantamento, a grande maioria das unidades lançadas (58%) tem até 39 m² de área útil. Outros 29% variam de 40 a 49 m², 12% de 50 a 89m², e apenas 1% tem 90 m² ou mais. Em relação ao tíquete médio dos conjuntos, o valor gira em torno de R$ 509 mil e o preço do metro quadrado é R$ 13.370, podendo variar dependendo da região onde está localizado. No Centro a média é de R$ 16.210 por metro quadrado, na Zona Sul é R$ 13.610, na Zona Oeste R$ 12.600, Zona Leste R$ 10.880 e Zona Norte R$ 9.810.

Escreva um comentário