Mercado Imobiliário

Veja qual a forma correta de divisão de honorários em caso de parceria entre corretores de imóveis

Quando é feita uma parceria entre corretores de imóveis é fundamental haver confiança entre os parceiros. Segundo João Teodoro da Silva, presidente do Sistema Cofeci-Creci, é indispensável que a parceria seja assegurada por prévia contratação por escrito, exceto no caso de trabalho em rede de profissionais ou imobiliárias, em que a parceria já é previamente institucionalizada.

Em relação às despesas, é mais comum que cada um arque com as suas por conta da sua parte nos honorários (Foto: Shutterstock)
Em relação às despesas, é mais comum que cada um arque com as suas por conta da sua parte nos honorários (Foto: Shutterstock)

“Quanto aos honorários, normalmente a divisão é igualitária, mas nada impede que seja acordada previamente de maneira diferente entre as partes”, explica. Segundo Silva, a lei prevê divisão igualitária por princípio, mas ressalva o acordo entre as partes como prevalente.

Caso os corretores optem por valores diferentes, o percentual de cada um deve ser definido de acordo com as dificuldades que possam ser impostas por cada tipo de negócio e o trabalho que cada parte ficará encarregada de fazer. “É questão, mais uma vez, de acordo entre as partes”, reforça Silva.

Em relação às despesas, é mais comum que cada um arque com as suas por conta da sua parte nos honorários. “Nada impede que, em se tratando de imóvel em região distante ou de difícil acesso, as despesas sejam deduzidas dos honorários antes da divisão”, argumenta.

Segundo Silva, é mais comum que o corretor ou imobiliária detentora do contrato de mediação faça o recebimento da comissão do vendedor e repasse ao parceiro. O repasse deve ser feito imediatamente após o recebimento dos honorários por uma das partes. “Pode acontecer que os honorários sejam pagos pelo cliente vendedor já nos seus respectivos quinhões, a cada um dos parceiros”, informa.

João Teodora da Silva enfatiza que a parceria é sempre recomendada, especialmente quando se trabalha em rede de profissionais ou empresas. “A parceria promove grande velocidade na negociação e faz com que todos saiam ganhando – corretores, vendedores e compradores”, conclui.

Escreva um comentário