Mercado Imobiliário

Venda de imóveis usados e locação fecham 1º trimestre em queda em SP

As vendas de imóveis usados e a locação de casas e apartamentos registraram recuo em março na cidade de São Paulo. A queda em comparação com fevereiro foi de 17,02% nas vendas e de 18,84% na locação segundo pesquisa feita com 380 imobiliárias da capital pelo Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo (Creci-SP). Nesse primeiro trimestre, o saldo acumulado de vendas é negativo em 7,2% e o de locação também está no vermelho, em baixa de 3,82%.

Imóveis (Foto: Shutterstock)
Alto da Boa Vista, Higienópolis e Itaim Bibi foram os bairros que mais venderam imóveis (Foto: Shutterstock)

“Esses resultados refletem sazonalidades típicas dos dois mercados, basicamente, sem indicar ainda uma tendência de que teremos um ano de resultados negativos tanto em vendas quanto em locação”, avalia José Augusto Viana Neto, presidente do conselho. “O direcionamento futuro dos mercados ficará mais claro a partir dos resultados de abril, superadas as férias de Verão, o Carnaval, as despesas e gastos extras que as famílias costumam ter nesse período”, acrescenta.

Em março, o preço médio do metro quadrado dos imóveis usados aumentou em média 5,25% em relação a fevereiro. Nos últimos 12 meses até março, a alta acumulada é de 24,61%. Já o valor médio do aluguel em Março baixou 3,6% em comparação com o mês anterior, com alta acumulada de 6,2%. É um empate com a variação da inflação no período, que foi 6,15% segundo o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do IBGE.

A participação dos apartamentos nas vendas chegou a 75,57% do total, ficando as casas com uma parcela de 24,43%. A pesquisa  também constatou que os imóveis mais vendidos foram os de valor médio até R$ 400 mil, com 49,62% do total. Por faixa de valor médio de metro quadrado, predominaram os enquadrados na de até R$ 6.000, que somaram 60,23% do total.

O lugar onde mais se vendeu imóvel usado na capital em março foi na zona A, com 38,14%. Ela reúne bairros como Alto da Boa Vista, Higienópolis e Itaim Bibi.  O imóvel cujo preço médio mais subiu em março foi a casa de padrão médio com mais de 15 anos de construção e situada em bairros da zona B, como Paraíso, Pinheiros, Planalto Paulista. O aumento foi de 28,78%, com o preço médio do metro quadrado passando de R$ 3.811,11 em Fevereiro para R$ 4.907,89 em março.

A contrapartida ficou por conta das casas também de padrão médio e com 15 anos de construção, mas localizadas em bairros da zona E, como  M’Boi Mirim, Parelheiros e Pedreira, entre outros. O preço baixou 24% de fevereiro para março, de R$ 2.500 para R$ 1.900.

Escreva um comentário